Alunos Curso de Injeção de Plástico da escola LF visitam a empresa Haitian

Os alunos do Curso de Máquinas Injetoras, realizaram no dia 09/04/2019 uma visita técnica na empresa Haitian – parceira da Escola LF – para conhecer o processo de fabricação de Máquinas Injetoras e ter ainda mais conhecimento prático sobre os assuntos passados na sala de aula e em nossas aulas práticas.

O Brasil é o sétimo maior consumidor de plásticos do mundo. Cerca de 11 000 empresas utilizam a tecnologia de injeção para a produção de produtos e peças de plástico para os setores industriais mais diversos, incluindo automóvel, bens de consumo, logística, eletrónica, química, embalagens, etc.

Dentro deste cenário a Haitian é capaz de cobrir as diferentes exigências com vista à capacidade de produção e parâmetros de desempenho graças a uma vasta gama de tipos de máquinas e opções diferentes.

Através do diálogo intenso com os clientes, a Haitian está sempre a par das necessidades atuais e exigências futuras do mercado. A empresa conta com 4 600 m² de oficina própria, onde os engenheiros desenvolvem constantemente soluções novas e individuais, e medidas progressivamente mais eficientes.

Através de uma colaboração estreita e do intercâmbio de conhecimento regular com os especialistas em indústria mecânica e engenharia de processos da Haitian International na China, a empresa pode também concretizar rapidamente as exigências inovadoras e complexas dos clientes.

Sobre o Curso de Máquinas Injetoras

Se você deseja se tornar um profissional qualificado na área de injeção de plásticos, conheça o nosso curso de máquinas injetoras onde poderá obter conhecimentos sobre todo o processo de injeção, inclusive sobre os materiais plásticos de mercado, funcionamento e regulagem dos recursos das máquinas injetoras, troca de molde e set-up, além de conseguir analisar os defeitos nas peças de plástico injetadas, suas possíveis causas e como soluciona-los.

A escola LF conta com aulas práticas de regulagens de máquinas injetoras na oficina de transformação, e visitas técnicas em empresas de primeiro mundo, como a Haitian, para mostrar as tecnologias que são ensinadas no curso, como máquinas de grande porte e também são realizadas visitas em uma empresa transformadora de materiais plásticos pelo processo de injeção.

Anúncios

ABIMEI fará missão de negócios em Portugal

A ABIMEI acabou de fechar uma parceria para organizar uma missão de negócios de empresários brasileiros em Portugal. A entidade vai oferecer a oportunidade a quem tiver interesse em visitar indústrias no país europeu e participar de um ciclo de conferências relacionadas ao tema Indústria 4.0. Associados e clientes indicados terão condições especiais para fazer parte da missão comercial.

A missão de negócios será iniciada no dia 14 de maio. Por três dias, o grupo fará visitas técnicas a empresas da região de Porto. A partir do dia 16 de maio, os empresários terão a oportunidade de participar da feira 360 Tech Industry, evento voltado totalmente para indústria 4.0, que será realizado no Exponor, maior parque de exposições português. Lá, haverá por três dias um ciclo de conferências ligadas ao tema.

“É uma oportunidade inédita e de muito valor”, observa o presidente da ABIMEI, Ennio Crispino. “Uma chance para que empreendedores brasileiros participem de um debate muito avançado sobre o futuro da indústria, façam contatos com fornecedores e startups, e mesmo agendem visitas que estejam mais diretamente conectadas com seus interesses de negócios”, explica o dirigente.

Além dessas vantagens, há também a possibilidade de uma empresa brasileira apresentar no evento soluções para o ambiente de Indústria 4.0. “Caso a empresa brasileira seja uma startup já bem estruturada, ela pode ser colocada em contato com investidores europeus, com acesso a financiamento de capital para o processo de internacionalização, tendo Portugal como porta de entrada na Europa”, complementa o presidente-executivo da ABIMEI, Paulo Castelo Branco, que coordenou o projeto da missão empresarial.

A parceria firmada pela ABIMEI com a agência portuguesa Rede Dinâmica XXI possibilitará que associados e clientes indicados tenham condições especiais de hospedagem e passagens aéreas. Para consultar essas condições, deve-se entrar em contato com o email abimei@abimei.org.br ou pelo telefone (11) 5506-6053.

Confira os assuntos abordados no ciclo de conferências:

ABIMEI participa do IV Fórum de Manufatura

O presidente do Conselho de Administração da ABIMEI, Ennio Crispino, e o presidente-executivo da entidade, Paulo Castelo Branco, participaram do IV Fórum de Manufatura, evento realizado entre os dias 25 e 26 de março, em São Paulo.

O tema central do Fórum foi economia e competitividade da indústria, e teve a participação de entidades como a ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial) e ABINEE (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica), além de representantes de empresas como a GM, Klabin, MAN, Embraer e Embrapa. Nos dois dias, o evento abordou assuntos de relevância para o setor, como Indústria 4.0, lean manufacturing e gestão estratégica da produção.

“É uma oportunidade valiosa para encontrar pessoas do segmento industrial e discutir temas que precisam ser abordados, como competitividade e tecnologia”, observou Ennio Crispino. “Como representantes de um setor, temos o dever de participar de eventos como o Fórum da Manufatura, que tem um papel importante no avanço da competitividade da indústria brasileira”, completa Paulo Castelo Branco.

Confira algumas imagens do evento:

ABIMEI dá palestra em evento da Haitian

O presidente da ABIMEI, Ennio Crispino, participou do workshop Tendências Tecnológicas, promovido pela associada Haitian, em Joinville (SC). O dirigente deu uma palestra sobre as expectativas para o mercado de importação de máquinas e equipamentos industriais para os próximos anos, e deu um panorama do setor aos participantes.

Maior fabricante de máquinas injetoras de termoplásticos do mundo, a Haitian promoveu o evento com o objetivo de debater as tendências da área e apresentar algumas das novas soluções da empresa. O workshop, que durou três dias, contou com demonstrações em diversos segmentos (automobilístico, médico hospitalar e linha branca, por exemplo), falou sobre reciclagem voltada para a indústria plástica e sobre automação industrial e discutiu os benefícios da importação de máquinas.

“Eventos como este são importantes para o nosso setor”, declarou o presidente da ABIMEI, Ennio Crispino. “Aqui temos a oportunidade tanto de ver como de mostrar como as tecnologias que empresas como a Haitian produzem e trazem de fora são vitais para modernizarmos o parque industrial brasileiro”, afirmou.

ABIMEI marca presença em novo tech center da Amada

Empresa com maior showroom e centro tecnológico da América Latina no setor de processamento em chapas metálicas, a Amada do Brasil realizou um evento para inaugurar seu tech center, que foi completamente reestruturado. A apresentação contou com máquinas de alta tecnologia em funcionamento, emulando uma planta fabril, e o evento contou com a presença de Ennio Crispino, presidente do conselho de administração da ABIMEI, e Paulo Castelo Branco, presidente-executivo da entidade.

A demonstração contou com duas máquinas de corta a laser de fibra óptica, uma delas com um sistema automatizado de carga e descarga de chapas, e duas prensas dobradeiras com capacidade de mil toneladas de força (uma delas com um sistema de troca rápida de ferramentas por meio de um magazine automático em que a troca é feita sem a intervenção de mão de obra humana). Este sistema é inclusive patenteado pela Amada.

O evento ainda possuía equipamentos como uma dobradeira com comando CNC, um processo de solda a laser e uma máquina de gravação a laser.

“O open house da Amada é uma mostra contundente de como os importadores são essenciais para a indústria brasileira”, comentou Ennio Crispino. “As tecnologias demonstrada no showroom da empresa estão entre as mais avançadas, e certamente contribuem muito para a a eficiência, qualidade e produtividade de quem as adquire”.

ABIMEI contrata Presidente Executivo

A Associação Brasileira dos Importadores de Máquinas e Equipamentos Industriais (ABIMEI) contratou o economista e empresário Paulo Castelo Branco, que até o fim de 2018 era presidente do Conselho de Administração da entidade, para a função recém-criada de Presidente Executivo.

O objetivo principal da nova função será manter e intensificar a interface com o Governo Federal, em busca de garantir a participação do setor no centro de decisões relacionadas à indústria brasileira e às questões de comércio exterior.

“Temos confiança de que a contratação de um executivo vai nos ajudar a mostrar com ainda mais força e eficácia que os obstáculos à importação de máquinas industriais são entraves ao desenvolvimento do Brasil”, avalia Ennio Crispino, que hoje dirige o Conselho de Administração da ABIMEI. “O Paulo tem a experiência e os conhecimentos necessários para aumentar a representatividade do nosso setor”, diz o dirigente.

“Temos que tomar proveito da mudança de ares na economia e mostrar como a indústria e o Brasil podem se beneficiar da tecnologia que nossos associados trazem para o País, e como essa tecnologia pode nos ajudar a ser mais produtivos e competitivos”, afirma Paulo Castelo Branco.

Palavra do Presidente

O ano de 2019 é promissor por muitos motivos. A mudança de governo tem naturalmente a vantagem de dar novos ares e ânimos à economia, que vinha combalida por crises sucessivas há vários anos. Mais benéfico do que apenas a troca em Brasília, no entanto, são as demonstrações cada vez mais frequentes de que o Brasil está finalmente olhando na direção correta em termos de abertura comercial e da importância da tecnologia para a produtividade da indústria.

Vemos isso no noticiário com cada vez mais frequência, e a ABIMEI tem constatado esse sentimento renovado nas diversas conversas que a entidade tem mantido com o governo federal, o qual desde meados do ano passado vem se mostrando cada vez mais aberto a entender as necessidades urgentes de facilitar a importação de máquinas e equipamentos industriais.

A ABIMEI enxerga esse movimento com entusiasmo e cautela. É preciso continuar e intensificar o trabalho que iniciamos em Brasília, manter a presença e mostrar – tanto nas reuniões como na imprensa – o quanto a indústria nacional e toda a cadeia produtiva têm a ganhar com o maquinário importado que nossos associados trazem ao País.

Este é exatamente o objetivo principal da ABIMEI para este ano: crescer em força e representatividade junto aos órgãos governamentais, para continuamente prestar serviços de qualidade e defender o setor que representamos. Em breve anunciaremos novidades em nossa gestão sobre quais ações já estão sendo tomadas para demonstrar na prática esse novo momento de aprimoramento dos relacionamentos com o Governo, associados e mercado.

 

Ennio Crispino