ABIMEI participa do evento China Machinex

Foi realizado ontem, dia 19, a abertura do evento China Machinex, que será realizado até o dia 21. O evento contou com a presença da ABIMEI – Associação Brasileira dos Importadores e Máquinas e Equipamentos Industriais – por meio de seu presidente, Paulo Castelo Branco, que participou da abertura.

O evento conta com mais de 400 expositores divididos entre os setores de máquinas e equipamentos industriais, ferragens e ferramentas, peças e acessórios que vão incrementar os negócios de importadores, distribuidores e revendedores nacionais.

Confira a imagem:

WhatsApp Image 2017-09-20 at 09.15.04

Anúncios

Treinamento – Proteção Financeira

O Banco do Brasil tem o prazer de lhe convidar para o treinamento de “PROTEÇÃO FINANCEIRA“, que será realizado no dia 17/10/2017.

Segue, abaixo, convite contendo maiores informações.

Lembramos que os nossos instrutores são funcionários do Banco do Brasil (Gerentes de Negócios Internacionais e Consultores), com vasta experiência no ramo, além de profundo conhecimento teórico dos temas que serão abordados.

O momento será, também, propício para a troca de experiências entre os participantes, servindo como um indicativo para as melhores práticas.

Contamos com sua presença!

NOME DO TREINAMENTO: PROTEÇÃO FINANCEIRA

DATA DO TREINAMENTO: 17/10/2017

NOME:
CPF:
FONE:
EMAIL:
EMPRESA :
CNPJ:
FORMAS DE PAGAMENTO:  * (   ) DÉBITO EM CONTA SOMENTE PARA CLIENTES BB ou  (    ) BOLETO

1545.jpg

Fundições na mira do Governo Chinês

Muito calor e sol sob o céu claro. Baixíssimo índice de poluição, enquanto empresários e compradores estrangeiros, se abanam para espantar o calor e tentam, sem sucesso, inspecionar fábricas que estejam em funcionamento em províncias mais industrializadas como Shandong.

O foco, para quem controla a emissão de gases, são as fundições. A indústria está com a maioria de seus fornos parado e os empregados dispensados.
Tudo isso é resultado das medidas mais severas do governo chinês de combate à poluição.

A reunião do BRICS, que começa nesse domingo e vai até terça-feira, fez com que o Presidente Xi Jinping determinasse mais rigor no controle da emissão de gases. Ele não ficou nada satisfeito quando soube que apesar das medidas restritivas implementadas no ano passado o índice de poluição ao invés de reduzir, aumentou.

Jinan Meide, considerada uma das maiores indústrias do mundo no segmento de fundição de dispositivos hidráulicos, por conta de investimentos em redução da emissão de gases e pela sua influência no governo central chinês face à sua alta capacidade de geração de tributos e empregos, foi menos afetada. Com isso, a empresa  teve seus pedidos aumentados exponencialmente pela redução da capacidade das fábricas menores e está com sua agenda de produção toda tomada até o final de 2017.

Ms. Su Zhaoxia, diretora de vendas da companhia, anunciou reajustes de 6% a 8% desde o último dia 21, reflexo da Política de Controle Ambiental. “Este ano fizemos enormes investimentos nas nossas instalações e tecnologia de produção e ainda adquirimos duas outras fábricas para aumentar a capacidade e fazer frente às restrições. Além disso, tivemos aumento dos custos de matéria-prima e valorização da moeda chinesa. Portanto, não há como deixar de reajustar preços”, refere Ms.Zhaoxia. Somado a outro recente reajuste, os preços dessa indústria atingem uma variação de cerca de 10% somente este ano. Aqui no Brasil, o preço final de válvulas e conexões de ferro maleável e dúctil roscadas ou ranhuradas deverão sofrer reajustes também, resta saber quanto.

Fonte: IPC Brasil

Com expectativas superadas FENASUCRO & AGROCANA comemora edição histórica de 25 anos

A 25ª FENASUCRO & AGROCANA superou as expectativas e confirma o cenário de retomada para o setor sucroenergético mundial. Realizado de 22 a 25 de agosto, em Sertãozinho/SP, maior polo do mundo da cadeia canavieira, o evento registrou números que surpreenderam a organização (CEISE Br e Reed Exhibitions Alcantara Machado) e expositores. Foram 37 mil visitantes compradores, acima do esperado pela organização que esperava 35 mil visitantes e 12% maior em relação ao público da edição passada (2016).

Os negócios também irão superar os R$ 3,1 bilhões esperados pelos organizadores, até o final dos próximos 12 meses. Em relação às rodadas internacionais, promovidas pela APLA/APLEX, foram 626 reuniões com a presença de 60 empresas nacionais e companhias de 45 países. A captação somente nos dois primeiros dias de feira foi de US$ 90 milhões. De olho na tecnologia brasileira, Fernando Rodrigues Garcia, empresário de Honduras, país da América Central, esteve na FENASUCRO & AGROCANA pela primeira vez em busca de maior produtividade em sua usina. E encontrou. “Buscava produtos químicos para a produção de açúcar, com o objetivo para ampliar os resultados. Com as rodadas na feira, foi possível conhecer as tecnologias do mercado e fazer negócio”, disse.

Já nas rodadas nacionais, organizadas pelo CEISE Br, foram 220 reuniões promovidas e as expectativas foram superadas em 12%. A presença de outros setores – alimentos e bebidas e papel e celulose – impulsionaram os negócios das rodadas. Espera-se um aumento de pelo menos 16% com relação aos negócios no ano passado.

“A edição histórica da FENASUCRO & AGROCANA cumpriu o objetivo de reunir, em um só lugar, novas tecnologias e conteúdo voltados ao setor sucroenergético. Foi palco de lançamentos e rodadas de negócios, que este ano tiveram um aumento na demanda de compradores. A 25ª edição do evento comprovou a tradição da maior feira mundial voltada ao setor e as expectativas estão condizentes com a realidade que o setor está vivendo”, disse Paulo Montabone, gerente geral da FENASUCRO & AGROCANA.

FENASUCRO & AGROCANA confirma otimismo

A 25ª edição do evento refletiu o otimismo da cadeia produtiva da cana-de-açúcar. Expositora desde a primeira FENASUCRO & AGROCANA, a TGM, maior empresa da América Latina no segmento de turbinas a vapor, comemora mais um ano com resultados positivos. “Os clientes vieram e fizemos ótimos contatos para o fechamento de negócios. Notamos também melhora no otimismo em relação ao ano passado”, disse Adalberto Marchiori, coordenador de marketing da TGM.

Para a veterana Zanini Renk, empresa de equipamentos, a feira consolidou a recuperação do setor. “Tivemos a oportunidade ímpar de lançar nossa nova tecnologia e perceber que os clientes estão mais otimistas. Fechamos negócios e tivemos mais um ano com saldo positivo na FENASUCRO & AGROCANA”, disse a gerente de marketing Cristiane Camara.

Além dos negócios e relacionamento com clientes, a empresa de soluções logísticas Sergomel comemora a ampliação de sua participação da FENASUCRO & AGROCANA com os eventos de conteúdo. Pela primeira vez, além de seu estande, a empresa promoveu um seminário para os visitantes. “Trouxemos também informação e tivemos um resultado muito positivo, participando de forma completa”, disse Elaine Cristina Gomes Brasca, diretora de marketing da empresa.

Estreante na FENASRUCRO & AGROCANA, a Triniton, de projetos de engenharia de usinas, também destacou o relacionamento positivo com os clientes que o evento proporciona. “Nosso objetivo ao participar da feira era lançar a empresa no mercado. E conseguimos. Fizemos contatos já com possibilidade de fechar negócios. Nosso fluxo de relacionamento aumentou 50% somente com a vinda à feira”, diz Marcos Geris, sócio diretor da empresa, que tem três anos de mercado. Além da Triniton, mais 22 empresas participaram pela primeira vez do evento neste ano, colocando a FENASUCRO & AGROCANA num cenário de abertura de novos mercados.

Eventos de Conteúdo se destacam na programação do evento

A FENASUCRO & AGROCANA também está se tornando referência para a capacitação técnica e profissional dos profissionais do setor sucroenergético. Nos auditórios onde foram realizados fóruns, encontros, palestras, conferências e seminários passaram 5.133 congressistas durante os quatro dias de realização, com a presença de 270 palestrantes e personalidades do setor.

“Essa 25ª edição marcou o início de um novo tempo, em que o desenvolvimento sustentável do país passa a ser tratado em primeiro plano. O Renovabio, por exemplo, foi apresentado e amplamente discutido em diversas oportunidades, demonstrando o interesse e a necessidade, urgente, de sua aprovação. O setor sucroenergético é um dos principais meios capazes de fomentar esse cenário, contribuindo ecologicamente, além de gerar empregos e renda”, avaliou Aparecido Luiz, presidente do CEISE Br (Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroenergético e Biocombustíveis).

Para o diretor do portfólio de energia da Reed Exhibitions Alcantara Machado, Igor Tavares, a 25ª FENASUCRO & AGROCANA se destacou não apenas na plataforma de negócios, mas também na disseminação de novas informações e conhecimentos para os profissionais do setor. “Nossa grade é a maior programação de eventos de conteúdo de toda cadeia produtiva da cana-de-açúcar. Tivemos mais de 300 horas de debates, promovendo importantes discussões que certamente irão reverberar, tornando o setor cada vez mais capacitado, atualizado, eficiente e competitivo”, aponta.

A 25ª FENASUCRO & AGROCANA contou com o apoio de mais de 40 importantes entidades do setor.